Matej Curko

Até agosto de 2011, as pessoas na aldeia de Sokol, Eslováquia, tinham Matej Curko como um cara comum que vivia com sua esposa e dois filhos. Curko era um assassino que canibalizava as vítimas que ele conheceu na Internet. Nós nunca iremos saber a história completa por trás do “Cannibal eslovaco”, porque ele foi baleado e morto pela polícia.
No entanto, em suas conversas on-line, Curko é citado dizendo: “Eu não sou um estuprador, nem gay, eu sou apenas um pervertido que quer sentir a morte.” No verão de 2011, a polícia foi contatada por um suíço que disse que Curko estava tentando coagi-lo em suicídio e canibalismo na Internet. A polícia respondeu e decidiu montar uma operação, e on-line marcou um encontro com Curko, onde foi levado a um encontro com um agente. Após policiais correrem para o local, Curko sacou uma arma, um franco-atirador atirou cinco vezes em direção ao criminoso. Curko morreu mais tarde no hospital. Depois de uma busca na sua casa, a polícia encontrou uma grande coleção de partes do corpo humano em sua geladeira. Curko mantinha as partes dos corpos de suas vítimas para consumo posterior. Dentro da geladeira, a polícia encontrou os restos mortais de duas mulheres eslovacas que desapareceram em 2010.
A polícia está agora a tentar ligar Curko ao desaparecimento de trinta mulheres italianas entre janeiro de 2009 e maio de 2011. O caso chocou as pessoas na Eslováquia e nos fez pensar como um homem aparentemente normal pode realizar tais atos violentos.
Compartilhar Google Plus

Autor Dimensão Medo

    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Deveriam saber (investigar) também como ele chegava nas futuras vitimas dele

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial