Cicada 3301: Outro mistério da Deep Web




Olá amigos e amigas...Hoje voltamos a falar de um assunto altamente recorrente aqui no blog Noite Sinistra: A Deep Web. Na verdade o tema desse texto não é especificamente a Deep Web, mas é nela que está se espalhando uma série de desafios que são conhecidos como "Cicada 3301".

Nesta postagem falaremos sobre os desafios de 2012, 2013, 2014 e o suposto e ainda meio nebuloso desafio de 2015.

Cicada 3301 é um nome dado a uma organização misteriosa que ninguém foi capaz de identificar até agora. Quais são suas origens e seus objetivos? Muitas teorias são especuladas a respeito de quem de fato está por trás desses desafios, há quem acredite que seriam organizações criminosas, alguma Start-up, Bancos, CIA, NSA ou empresas como a Microsoft.

A cicada 3301 é responsável por todos os anos, pelo menos nos último anos, por enigmas complexos de raciocínio são que dispostos em diferentes partes do mundo, como Havaí, Polônia, Espanha, Austrália e Coreia do Sul.



Os enigmas são normalmente desenhos compostos por elementos como criptografia, matemática, literatura, filosofia e segurança de dados. A princípio o objetivo da Cicada 3301 é encontrar indivíduos inteligentes para fins não especificados. Seja quem estiver por de trás desses puzzles, as charadas são provavelmente algum mecanismo de recrutamento internacional – pelo menos é que o muitos querem acreditar.

Os caçadores enfrentaram desafios mentais e físicos, com literatura cyberpunk, runas anglo-saxônicas, os trabalhos do mágico Aleister Crowley e a descodificação de códigos QR espalhados em postes de telégrafos nos EUA, noticia a BBC.
O cientista Alan Woodward faz parte dos seguidores da Cicada e explica que os criadores usam uma assinatura PGP que os diferencia das mensagens falsas que já circulam.

O inicio dos Desafios Cicada 3301

A cerca de 2 anos, mais precisamente no dia 5 de Janeiro de 2012, no fórum /b/ do 4chan, foi veiculada a imagem abaixo, dando assim início a toda essa misteriosa brincadeira.
“Olá. Estamos procurando indivíduos altamente inteligentes. Para encontrá-los, nós criamos um teste.

Há uma mensagem oculta dentro desta imagem.

Encontre-a, e ela colocará você no caminho para nos encontrar. Estamos ansiosos para conhecer os poucos que conseguirão chegar ao final.

Boa sorte.

3301″

Isso acabou deixando muitos usuários do fórum um tanto curiosos, o que levou essas pessoas a investigarem a imagem postada no fórum. Abrindo a imagem originar em um bloco de notas, ou em algum editor Hexadecimal, pode ver ao final do arquivo uma mensagem: "TIBERIVS CLAVDIVS CAESAR says “lxxt>33m2mqkyv2gsq3q=w]O2ntk".

Quem possui conhecimentos em criptografia lembrou-se que um dos métodos mais clássicos, no sentido de antigo mesmo, de codificar mensagens era a Cifra de César, assim chamada porque Júlio César a usava para passar informações confidenciais. Consiste em substituir cada letra (ou, nesse caso, caractere) pela que estivesse um determinado número de posições à frente no alfabeto. Por exemplo, se o número em questão for 3, a letra A é substituída por D, B por E, etc., como exemplo para esse método a palavra “inutilidade” vira “lqxwlolgdgh”.


As pessoas que conseguiram resolver essa charada, aplicando a cifra de César com deslocamento de 4 posições (usando o conjunto estendido de caracteres ao invés do simples alfabeto) e chegou à seguinte imagem:

Ou seja, a imagem do pato seria uma zombaria para com as pessoas que pensaram que resolveriam a charada usando um método tão conhecido e difundido.

Isso levou os curiosos usuários a analisar a imagem através da técnica da esteganografia, que consiste em esconder mensagens secretas dentro de uma imagem através de mudanças imperceptíveis a olho nu. Descobriram assim um link no Reddit, com postagens embaralhadas e uma sequência de pontos e linhas, além de um “código de livro”, do tipo 1:20, 2:3, 3:5 etc., aplicado a algum texto pré-estabelecido e retira (nesse caso) a 20ª letra da 1ª linha, a 3ª letra da 2ª linha, a 5ª letra da 3ª linha e assim por diante. Após mais uma rodada de especulação e esteganografia em imagens encontradas no Reddit, descobriram que os símbolos estranhos, que eram numerais maias, decodificavam as linhas embaralhadas, chegando a um texto sobre o Rei Artur, em linguagem antiquada. Aplicando a “cifra de livro” a esse material, foi revelada uma mensagem dizendo para ligar em um determinado número de telefone, o qual atendia com uma mensagem gravada dizendo:

"Muito bem. Você se saiu bem. Há três números primos associados com a imagem original final.jpg. (nota: a primeira imagem, postada lááá em cima) 3301 é um deles. Você precisa achar os outros dois. Multiplique todos os três números juntos e adicione um ".com" para achar o próximo passo. Boa sorte. Adeus."
Então, percebendo que a largura e altura da imagem (509 e 503, respectivamente) são números primos, multiplicaram os dois junto com 3301 e chegaram a 845145127. No endereço indicado, encontraram a imagem de uma cigarra, ou Cicada em inglês, bem como um cronômetro em contagem regressiva. Aplicando esteganografia na cigarra, havia só uma mensagem dizendo que “a paciência é uma virtude” (aliás, frase muito repetida pela Cicada 3301). Ao chegar o momento indicado pelo cronômetro, apareceram uma série de coordenadas, conforme visto nesse backup da página. E é aqui que a coisa começa a ficar assustadora.
As coordenadas levavam a 14 lugares completamente malucos, espalhados pelo globo: Varsóvia, Paris, Seattle, Seul, Arizona, Califórnia, Nova Orleans, Miami, Havaí e Sydney, entre outros. Nos locais indicados, foram achados papéis pregados em postes:

Poste em Varsóvia, Polônia
Até então, muita gente especulava que “3301″ poderia ser simplesmente algum nerd sem mais o que fazer, apesar de bastante dedicado e talentoso, só zoando com a galera. Mas, ao colocar imagens ao mesmo tempo em 14 localidades tão distantes como Polônia, Austrália e Havaí, isso só poderia ser algum tipo de organização poderosa, ou pelo menos algum grupo com diversos membros com certa dose de recursos. Fosse o que fosse, a Cicada 3301 não estava de brincadeira.


Enfim, juntando as informações de TODOS os 14 lugares (o que necessitou de colaboração de gente do mundo todo), chegaram eventualmente em 2 mensagens, cada uma com um código de livro e uma referência obscura dando dica de a qual livro se referiam, bem como um aviso:“Você já compartilhou demais até aqui. Nós queremos os melhores, não os seguidores. Portanto, os poucos primeiros que chegarem receberão o prêmio.”

Os livros em questão eram o Mabinogion, um manuscrito celta da Idade Média, e Agrippa, um poema de William Gibson (autor de Neuromancer e criador do movimento cyberpunk), que foi distribuído em um disquete feito para ser inutilizado após ser lido uma única vez. Para encurtar a história, os códigos desses livros foram resolvidos, e levaram a um endereço da Darknet.

Originalmente, os dois conceitos, Deep Web e Darknet, eram sinônimos, mas o nome “Darknet” passou a designar mais os sites mantidos em segredo de propósito, por conter materiais ilegais ou pelo menos extremamente reprováveis. Ela geralmente é acessada pelo Tor, um navegador cujo nome vem do fato que ele trabalha com várias camadas de redirecionamento (além de criptografia pesada), para despistar qualquer um que tente rastrear o tráfego na Darknet. Os endereços do Tor são sempre no formato de uma sequência aparentemente aleatória de caracteres seguida da extensão .onion, de forma que é impossível acessar um site sem ter recebido de antemão o endereço dele (você não pode buscar, nem chutar o nome de um site, por exemplo).

Pois bem, o endereço conseguido aplicando-se um código a um livro de 1992 que sumia assim que era lido levava justamente a uma sequência de caracteres com .onion no final. O próximo passo era óbvio: jogar isso no Tor e ver onde que ia parar. Entretanto, aqui é onde terminam as certezas em nossa história. Como dito nas últimas mensagens do 3301, eles estavam procurando apenas os melhores. Portanto, após um determinado número de acessos, o site da Darknet simplesmente saiu do ar e nunca mais voltou. Algumas pessoas que dizem ter chegado a tempo (afinal, não há como checar) afirmam ter recebido um e-mail solicitando que desenvolvessem um programa de criptografia com determinadas características, provavelmente como um teste final; o que aconteceu após isso é um completo mistério, pois os poucos que passaram disso (se é que houve) nunca mais deram notícias.

Logo em seguida (no final de janeiro de 2012), foi postada no Reddit uma mensagem final (imagem abaixo) do Cicada 3301, avisando que haviam encontrado as pessoas que procuravam, e dizendo que haveriam oportunidades futuras.
Os meses foram passando, e no dia 5 de janeiro de 2013, exatamente um ano após a fatídica convocação, surgiu outra bem parecida, também no 4chan. Os nerds entraram em polvorosa: a Cicada estava de volta.


A segunda caça ao tesouro

Seguiu-se outra “caça ao tesouro”, bem mais complicada que a primeira. Ela envolveu um livrodo ocultista Aleister Crowley (clique aqui para ler sobre ele), um “boot cd” de um sistema operacional próprio da Cicada, uma música, um twitter que postava números misteriosos, um código cabalístico de runas (ver abaixo), uma porrada de sites da Darknet, mensagens compostas exclusivamente de espaços e tabulações que tinham que ser convertidas em binário, mais mensagens em postes em vários lugares do mundo (Japão, Rússia, Texas, entre outros), etc. Até chegar ao teste final. Sério, é coisa pra caramba, muito mais sinistro que a primeira vez – quem tiver curiosidade pode ler aqui.


Dessa vez, o teste final (novamente, informação que não pode ser confirmada e depende apenas da palavra de quem diz ter chegado até lá) foi bem diferente do primeiro, e talvez dê pistas sobre as ideias que pautam o Cicada 3301. Tratava-se de um questionário (ver imagens abaixo) versando sobre temas altamente filosóficos, com questões de “verdadeiro ou falso” do tipo “não existe verdade”, “a observação muda a coisa sendo observada” e “eu sou a voz dentro de minha cabeça”, e outras dissertativas como “a operação matemática conhecida como adição é modelada em quê?” e “aponte semelhanças entre o conceito de realidade e a news feed do Facebook”. Logo em seguida, houve (supostamente) outro teste de programação; novamente, o que veio depois disso é desconhecido, pois as pessoas que passaram em todos os testes sumiram completamente da internet.








São 9 os questionários, para ver todos clique aqui

A Terceira edição da Caçada

Como era de se esperar, em 5 de janeiro de 2014, a Cicada voltou à ativa. Aliás, tanto esperavam por isso que choveram trolls postando mensagens falsas, que logo foram desconsideradas, por não ter a assinatura digital do 3301, entre outras características. Já estavam quase desistindo quando, lá pelas 11 da noite, o twitter usado pelo misterioso grupo no desafio anterior postou um novo convite, semelhante aos anteriores, mas com um tom mais místico:

"Olá.

A epifania está próxima de você. Sua peregrinação começou. A iluminação está à espera.

Boa sorte.

3301"

Conforme a “gincana” desse ano foi progredindo, a temática mística tem se mostrado cada vez mais presente. Seguindo a tendência, o desafio desse ano é ainda mais cabuloso que o do ano anterior, e apesar de haver bem mais gente empenhada em resolvê-lo, até a data dessa publicação o pessoal tava completamente empacado há mais de uma semana. A coisa começou com mais um código de livro, dessa vez baseado em um livro de Ralph Waldo Emerson sobre auto-suficiência e transcendência, a qual levou à seguinte imagem pra lá de estranha:

Isso é uma colagem de três quadros do artista e poeta inglês William Blake, de cerca de 1795: Nabucodonosor, Newton e O Ancião dos Dias, mas com duas modificações bem significativas: uma cigarra (a mesma que apareceu várias vezes nos outros desafios), bem escura e quase invisível na parte preta do lado de baixo, e alguma coisa escrita na linha onde o dedo está apontando bem no meio da imagem. Até hoje, ninguém foi capaz de decifrar o que está escrito ali, pois é alguma coisa minúscula, distorcida pela compressão da imagem, e cortada pela linha. Muito se especulou sobre o significado da imagem. Apontaram semelhanças entre ela e o Hexagrama Unicursal, símbolo da Thelema, tradição mágica de Aleister Crowley, conectando-se portanto com o desafio de 2013; outros enxergaram o símbolo da Maçonaria, o que é reforçado pelo uso de compassos, sugerindo que esta ordem esteja por trás do 3301. No código-fonte da página onde a imagem foi encontrada, havia a frase “Pois tudo o que vive é sagrado”, ressaltando mais ainda o misticismo da figura.




Sem entender direito o que a imagem significam, o pessoal seguiu a trilha da esteganografia, a qual (novamente através de vários sites na Darknet, além de puzzles de criptografia, mais runas cabalísticas, e diversas páginas que mostravam códigos crescendo pouco a pouco e desaparecendo logo após se completar) foi eventualmente revelando algumas páginas de um estranho livro, intitulado Liber Primus e escrito em runas. Traduzido, o livro, dirigindo-se ao leitor como “peregrino”, fala em uma “jornada para o fim de todas as coisas”, através da qual você encontrará um fim para o sofrimento, a inocência, as ilusões, as certezas, a realidade, e até o fim de si próprio. “Você é um ser por si só”, diz o livro; “Você é uma lei por si só. Cada inteligência é sagrada. Pois tudo o que vive é sagrado.” Diz também que os números primos (essenciais para a criptografia) são sagrados, e tudo deve ser criptografado. A última página revelada até o momento fecha com um “quadrado mágico”, cheio de números cuja soma de todas as linhas, colunas e diagonais dá 1033 (3301 ao contrário, claro).




Em 29 de janeiro, após mais de duas semanas sem novidades, o último site encontrado até então, que estava offline, voltou à atividade com um arquivo zipado (em formato de texto contendo código hexadecimal, como o 3301 costuma fazer), do qual podiam ser extraídos as seguintes imagens:







Logo traduziram as páginas, levando a uma história que eu particularmente achei bastante interessante:

Um Koan

Um homem decidiu ir estudar com um mestre. Ele dirigiu-se à porta deste mestre. “Quem é você, que pretende estudar aqui?” perguntou o mestre. O estudante disse ao mestre seu nome. “Isso não é quem você é, apenas como você é chamado. Quem é você, que pretende estudar aqui?” ele perguntou novamente. O homem pensou por um momento, e respondeu: “Eu sou um professor.” “Isso é o que você faz, não quem você é”, replicou o mestre. “Quem é você, que pretende estudar aqui?” Confuso, o homem pensou um pouco mais. Finalmente, ele respondeu: “Eu sou um ser humano.” “Isso é somente sua espécie, não quem você é. Quem é você, que pretende estudar aqui?” perguntou o mestre de novo. Após um momento de reflexão, o professor respondeu: “Eu sou uma consciência habitando um corpo arbitrário.” “Isso é meramente O QUE você é, não QUEM você é. Quem é você, que pretende estudar aqui?” O homem estava ficando irritado. “Eu sou…” ele começou a dizer, mas não conseguia pensar em mais nada para falar, então se dispersou. Após uma longa pausa, o mestre respondeu “Então você é bem-vindo aos estudos.”

Após a imagem da cigarra: Uma instrução: faça quatro coisas despropositadas a cada dia.

Usando esteganografia nas imagens, extraíram a mensagem “Acreditar na verdade é destruir as possibilidades” e um endereço, que continha um monte de informação binária e a seguinte imagem, cujo espaço escuro foi tratado logo em seguida para mostrar outras imagens imperceptíveis a olho nu:





O homem escondido no canto é Grigori Rasputin (clique aqui para saber mais sobre ele). O significado disso, e dos números, ainda não foi descoberto.

Paralelamente, foi decodificada a informação binária, que correspondia a um trecho de música clássica e duas imagens:



A equação faz parte do Teorema da Incompletude de Gödel, o olho é uma pintura de M. C. Escher, e a música é um trecho da Trio Sonata em Sol Maior (BWV 1039), de J. S. Bach. Não é difícil deduzir que isso se conecta com um livro chamado Gödel, Escher, Bach, de Douglas Hofstadter, que era a chave para um código de livro contido também nos dados binários. O endereço conseguido a partir dessa pista levou a mais quatro páginas do “livro” que estava sendo pouco a pouco divulgado pela Cicada:









Tradução:
A perda de divindade: A circunferência pratica três comportamentos que causam a perda de divindade.

Consumo: Nós consumimos demais porque nós acreditamos nos seguintes dois erros dentro do engodo:

1. Nós não temos o suficiente, ou não existe o suficiente;
2. Nós temos o que temos agora por sorte, e não seremos fortes o bastante mais tarde para obtermos o que precisamos.

A maioria das coisas não são dignas de consumo.

Preservação: Nós preservamos as coisas porque acreditamos que somos fracos. Se as perdermos, não seremos fortes o bastante para ganhá-las novamente. Este é o engodo.

A maioria das coisas não são dignas de preservação.

Aderência: Nós seguimos o dogma para que possamos pertencer ao grupo e estar certos. Ou, nós seguimos a razão para que possamos pertencer ao grupo e estar certos.

Não há nada sobre o que estar certo. Pertencer ao grupo é a morte.

São os comportamentos de consumo, preservação e aderência que nos fazem perder nossa primalidade e, portanto, nossa divindade.

Alguma sabedoria: Junte grandes riquezas. Nunca fique apegado ao que você possui. Esteja preparado para destruir tudo o que você possui.

Uma instrução: Programe sua mente. Programe a realidade.

Ocultas nas imagens estava um conjunto de instruções para algo que parece ser um teste final, semelhante aos anos anteriores, que envolvia a criação de “quadrados mágicos” (cuja soma de todas as linhas ou colunas é a mesma), bem como a criação de um serviço online na Darknet que permitisse a comunicação. Ao fornecer as informações solicitadas, o usuário era direcionado a uma página com um agradecimento, e as seguintes imagens:






Tradução:
Um koan: Durante uma lição, o mestre explicou o eu: “O eu é a voz da circunferência,” ele disse. Ao ser questionado por um estudante sobre o que isso queria dizer, o mestre disse: “É uma voz dentro da sua cabeça.” “Eu não tenho uma voz dentro da minha cabeça,” pensou o estudante, e ele ergueu a mão para falar ao mestre. O mestre interrompeu o estudante e disse: “A voz que acabou de dizer que você não tem uma voz em sua cabeça, isso é o eu.” E os estudantes foram iluminados.

Uma instrução: Questione todas as coisas; Descubra a verdade dentro de você; Siga a sua verdade; Não imponha nada aos outros.

Saiba disto: (sequência de números)

E, por enquanto, é só. Tudo leva a crer que a etapa final levou a um contato direto com a 3301, assim como nos anos anteriores; seja como for, se alguém conseguiu passar para esse estágio, ninguém mandou notícias até o momento. Ainda há um monte de mistérios e pistas não explicadas na gincana deste ano (qual é a dos quadrados mágicos? E o Rasputin com aqueles números?), mas não parece que vamos ter respostas para essas coisas tão cedo.

Esses últimos passos têm deixado bem claro o lado filosófico e ideológico da organização. O Liber Primus, nome dado ao livro que surgiu ao longo deste desafio, tem um conteúdo bastante místico, remetendo tanto ao zen-budismo quanto à ideia de questionar tudo e buscar sua própria verdade. Isso tudo só aumentou ainda mais a minha curiosidade, e (para mim) é mais uma pista de que há algo de mais profundo por trás deste mistério. Um simples desocupado, ou alguém com interesses comerciais, não se preocuparia com essa filosofia toda. Agora, só resta aguardar pra ver o que vai ser revelado em 2015…

Supostos dissidentes da Cicada

Houve alguns supostos vazamentos (muito questionados quanto à sua veracidade; afinal, na internet qualquer um pode afirmar qualquer coisa) que podem esclarecer bastante se forem verdadeiros. Um deles, o email supostamente recebido por quem completou o desafio de 2012, afirma que 3301 é um think tank voltado à promoção da liberdade de informação e privacidade do indivíduo. Uma mulher misteriosa, conhecida apenas pelo nick Wind, afirma ser ex-membro da organização por trás do 3301, e diz ter sido recrutada por seu conhecimento em psicologia (pois não entende muito de computadores), e que o grupo atua em diversas áreas diferentes, sendo o 3301 simplesmente a “divisão” de criptografia ou algo assim.

Por fim, um texto anônimo de um suposto dissidente da organização diz que ela se assemelha a uma religião “da mão esquerda” (ou seja, satanista), que é uma sociedade secreta fundada por pessoas influentes que “estavam insatisfeitas com a direção do mundo”, que trabalha em estrutura de células com alta compartimentação (divisão de informações para evitar vazamentos), atuando nas mais diversas áreas, e que é pautada por diversas filosofias como a ideia de “cérebro global”, liberdade absoluta do indivíduo e da informação, a não existência de uma moralidade absoluta ou mesmo uma única realidade indiscutível, entre outras. Novamente, há grande chance de que seja somente um troll, mas se for verdade, certamente parece coerente com os materiais que o 3301 tem apresentado até agora.

Veracidade questionada

Acima pudemos ler a respeito dos vários cartazes espalhados por diferentes partes do mundo, o que é usado como justificativa por aquele que defendem que o Cicada 3301 não é apenas uma brincadeira troll. Existem grupos que discordam dessa opinião, afirmando que os desafios Cicada são apenas uma brincadeira de um grupo de pessoas, e citam como exemplo os grupos Hakers, que possuem membros em diversos países do mundo, para explicar as mensagens coladas em postes de diferentes cidades. E vocês meus amigos e amigas o que acham?


Cicada 2015

No inicio de janeiro de 2015 milhares de internautas se colocaram em alerta a espera da edição de 2015 dos desafios, mas a princípio nada relevante aconteceu.


Na verdade em 2015 as atividades iniciaram antes dos demais anos, quando os desafios iniciavam no dia 5 de janeiro. No dia 2 de janeiro rackers haviam invadido a página da BBC e fizeram a divulgação do desafio. Um vídeo foi postado no Youtube com um código binário, mas ele ficou pouquíssimo tempo no ar.


A própria BBC acabou investigando o assunto, chegando a conclusão que as pessoas que atacaram o site do canal eram apenas um grupo Hacker de Tel Aviv, e não tinham qualquer ligação com os desafios do ano anterior. Segundo a BBC os ataques teriam haver com o escândalo Dershowitz (clique AQUI e veja a matéria da BBC).

Em fóruns comenta-se que tanto o vídeo como o ataque a página da BBC podem ter realmente sido um ato isolado e sem qualquer ligação com a Cicada. Mas há quem acredite que tudo faça parte do "jogo".

No Reddit foram compartilhados links de fóruns destinados a falar do assunto, mas apenas o ataque a BBC e o tal vídeo foram usados como argumentos para afirmar que estava em andamento um novo desafio. Num desses fóruns (clique AQUI para acessar), foi postado um vídeo que supostamente seria o vídeo da cicada 2015, e que foi rapidamente removido do YouTube (ver vídeo abaixo).



Ainda segundo esse fórum, a mensagem em código binário contida no vídeo diria o seguinte:


"Hello Cicada. Who are you? Are you one of the who the humanity don't believe to exist?"

Na página da BBC havia sido plantada uma imagem de QR code e segundo matéria da própria BBC, o código apontaria para um misterioso livro, "Livro de Harmonia". Usuários do 4chan afirmavam que esse era um livro egípcio antigo. Rumores apontam que esse livro teria influenciado o trabalho do matemático Pitágoras. Como informação complementar, gostaria de salientar que muitas pessoas acreditam que Pitágoras era um ocultista, e que muitos de seus estudos matemáticos tinham relação com práticas ocultistas e magia.

Cicada 3301 em 2015
QRCode escondido na página da BBC News
O vídeo ainda revelaria um código relacionado com um lugar em Heliópolis. Outras coordenadas, segundo a pessoa que compartilhou o vídeo no fórum citado acima, estariam relacionadas a localização do Instituto Eduardo Campos. Já a BBC afirma que foram encontradas coordenadas que apontariam para: Budapeste, a Torre de Londres e antiga cidade do Egito de Heliópolis.


Cicada de 2015 aconteceu ou não?

Há quem acredite que os ataques foram realizados pelo grupo por trás dos demais desafios Cicada, porém ao contrário de anos anteriores, quando muitas das etapas dos desafios acabaram vazando em fóruns e mobilizando verdadeiros batalhões de entusiastas, esse ano os organizadores exigiram sigilo dos usuários que conseguiram decifrar as primeiras mensagens, para que continuassem aptos a seguir na competição. Outras pessoas chegaram a afirmar que caso os desafios vazassem eles seriam imediatamente interrompidos. Eu particularmente não acredito nessa última hipótese, pois sempre tem gente com espírito de porco que, ao não conseguir evoluir nos desafios, faria de tudo para bagunçar a "brincadeira".

Ninguém sabe ao certo se houveram ou não desafios em 2015. Pode ser que os ataques a BBC e o tal vídeo do YouTube continham as primeiras pistas para o desafio nesse ano, e que talvez ninguém tenha conseguido dar o próximo passo, mas o mais provável é que não houve desafio algum, e que a explicação oficial tenha sido verdadeira.

Mas se não houve desafio Cicada em 2015, o mistério a respeito da origem desse "jogo" permanece, isso sem contar que novas indagações passaram a ser feitas: será os organizadores da Cicada já preencheram as vagas que precisavam? Será que o grupo por trás dos desafios foi preso? Em 2016 voltaremos a ter desafios?


Compartilhar Google Plus

Autor Dimensão Medo

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial